Ano litúrgico A – Advento

  1. Vigia esperando a aurora – Pe. Jonas Abib
    Canto processional de entrada

    Vigia esperando a aurora qual noiva esperando o amor. É assim que o servo espera a vinda do seu Senhor! É assim que o servo espera a vinda do seu Senhor!

    Ao longe, um galo vai cantar seu canto, o sol no céu vai estender seu manto. Na madrugada eu estarei desperto, que já vem perto o dia do Senhor!

    A minha voz vai acordar meu povo louvando a Deus, que faz um mundo novo. Não vou ligar se a madrugada é fria, que um novo dia logo vai chegar!

    Se é noite escura, acendo a minha tocha, dentro do peito o sol já desabrocha, filho da luz, não vou dormir, vigio: ao mundo frio vou levar o amor!

2. Das alturas orvalhem os céus – Reginaldo Veloso
Canto processional de entrada

Das alturas orvalhem os céus! E as nuvens que chovam justiça! Que a terra se abra ao amor e germine o Deus Salvador! (Bis)

Foste amigo, antigamente, desta terra que amaste, deste povo que escolheste. Sua sorte melhoraste, perdoaste seus pecados, tua ira acalmaste.

Escutemos suas palavras: é de paz que vai falar. Paz ao povo, a seus fiéis, a quem dele se achegar. Está perto a salvação e a glória vai voltar!

Eis: amor, fidelidade vão unidos se encontrar; bem assim, justiça e paz vão beijar-se e se abraçar. Vai brotar fidelidade, e justiça se mostrar.


3. Salve, Maria – Pe. Jacy Rodrigues
Entrada – Festa da Imaculada

Salve, Maria! Tu és a estrela virginal de Nazaré! És a mais bela entre as mulheres, cheia de graça, esposa de José!

O anjo Gabriel foi enviado à vilazinha de Nazaré para dar um recado lá do céu àquela moça que casara com José.

Maria, ao ver o anjo, se espantou, e o anjo disse nada temer, pois, ela é querida lá no o céu e o próprio Deus, um dia, dela irá nascer!


4. Para acender as velas do Advento

1º domingo: Uma vela se acende no caminho a iluminar. Preparamos nossa casa: é Jesus quem vai chegar!

No Advento a tua vinda nós queremos preparar! Vem, Senhor, que é teu Natal, vem nascer em nosso lar! (Bis)

2º domingo: A segunda vela acesa vem a vida clarear. Rejeitemos, pois, as trevas: é Jesus quem vai chegar!

3º domingo: Na terceira vela temos a esperança a crepitar. Nossa fé se reanima: é Jesus quem vai chegar!

4º domingo: Eis a luz da quarta vela, um clarão se faz brilhar. Bate forte o coração: é Jesus quem vai chegar!


5. Ato penitencial – Pe. Jair Costa

Senhor, que fazeis passar da morte para a vida quem ouve a vossa palavra, tende piedade de nós!

Senhor, tende piedade de nós! (2x)

O Cristo, que quisestes ser levantado da terra para atrair-nos a vós, tende piedade de nós!

O Cristo, tende piedade de nós! (2x)

Senhor, que nos submetestes ao julgamento da vossa cruz, tende piedade de nós!

Senhor, tende piedade de nós! (2x)


6. A nossa oferta apresentamos – Frei Joel Postma
Canto processional das oferendas

A nossa oferta apresentamos no altar, e te pedimos: vem, Senhor, nos libertar!

A chuva molhou a terra, o homem plantou o grão, a planta deu flor e fruto, do trigo se fez o pão!

O homem plantou videiras, cercou-as com seu carinho. Da vinha brotou a uva, da uva se fez o vinho.

Os frutos de nossa terra e as lutas dos filhos teus serão, pela tua graça, Pão vivo que vem dos céus!


7. Dom de amor – Ir. Miria Kolling
Canto processional das oferendas

Do céu vai descer o Cordeiro! É dom, puro dom, salvação! No altar do penhor verdadeiro, também vamos ser oblação.

Eis, Senhor, a tua vinha frutos mil te traz, Senhor. Mas teu povo que caminha, mais que fruto, é dom de amor!

Na terra já brota a esperança, e a graça de Deus vem dizer que o povo da Nova Aliança também oferenda vai ser.

Irmãos na fé viva, exultantes partilham o pão sempre mais. E campos jamais verdejantes também já se tornam trigais!


8. Convertei-nos, Senhor Deus – Frei Fabreti
Canto processional da comunhão

Convertei-nos, Senhor Deus do mundo inteiro, sobre nós a vossa face iluminai! Se voltardes para nós seremos salvos, vós, que sobre os anjos todos assentais.

Arrancastes do Egito esta videira e expulsastes muita gente prá plantá-la. Diante dela preparastes terra boa. Vinde, logo, Senhor, vinde depressa pra salvá-la!

Suas raízes se espalharam pela terra e os seus ramos recobriram o sertão. Levantai-vos, vinde logo em nosso auxílio, libertai-nos pela vossa compaixão!

Seus rebentos atingiram as montanhas, verdes mares, longos rios e palmeiras. Vinde logo, Senhor, Deus do Universo, visitai a vossa vinha e protegei-a!

Vossa mão foi quem plantou esta videira, vinde cuidar deste rebento que firmastes. E aqueles que a cortarem ou queimarem vão sofrer ante o furor de vossa face.


9. Vem, ó Senhor, com o teu povo caminhar! – Pe. José Weber
Canto processional da comunhão

Vem, ó Senhor, com o teu povo caminhar, teu corpo e sangue vida e força vem nos dar! (Bis)

A boa nova proclamai com alegria: Deus vem a nós, ele nos salva e nos recria. E o deserto vai florir e se alegrar. /: Da terra seca flores, frutos vão brotar. :/

Eis nosso Deus e ele vem para salvar, com sua força vamos juntos caminhar e construir um mundo novo e libertado /: do egoísmo, da injustiça e do pecado. :/

Uma voz clama no deserto com vigor “preparai hoje os caminhos do Senhor!” Tirai do mundo a violência e ambição /: que não nos deixam ver no outro nosso irmão. :/

Vem, ó Senhor, ouve o clamor da tua gente, que luta e sofre, porém, crê que estás presente. Não abandones os teus filhos, Deus fiel, /: porque teu nome é “Deus conosco, Emanuel” :/


10. Como o sol nasce da aurora – Reginaldo Veloso
Canto final

Como o sol nasce da aurora, de Maria nascerá aquele que a terra seca em jardim converterá. Ó Belém, abre teus braços ao Pastor que a ti virá. Emanuel, Deus-conosco, vem ao nosso mundo, vem!

Ouve, ó Pastor do teu povo, vem do alto céu onde estás! Emanuel, Deus-conosco, vem ao nosso mundo, vem!

Vem teu rebanho salvar, mostra o amor que lhe tens! Emanuel, Deus-conosco, vem ao nosso mundo, vem!


11. Na casa de Nazaré – Frei Fabreti
Canto final

Maria, cheia de graça, não teme o que possa vir. “Palavra de Deus não passa, sem antes tudo florir!”

Na casa de Nazaré um “sim” ecoou sereno. Na casa de Nazaré Deus mesmo se fez pequeno!

José não temeu agrura, Maria foi sempre forte. Deus encontrou ternura e o povo uma nova sorte.

Maria foi resistente, falou pelo povo seu: “O braço do prepotente Deus mesmo desmereceu!”


12. Maranatha! Maranatha! Maranatha! Vem, ó Jesus! (Frei Luiz Turra)


13. Amém! Vem, Jesus! Oh! Vem! Amém! Oh! Vem, Jesus! Amém! (Ir. Miria Kolling)

Deixe uma resposta