Ano liturgico A – Quaresma

1- Senhor, eis aqui o teu povo – José R. Galvão

Canto processional de entrada

Senhor, eis aqui o teu povo, que vem implorar teu perdão. É grande o nosso pecado, porém, é maior o teu coração!

Sabemos que acolheste Zaqueu, o cobrador. E assim lhe devolveste tua paz e teu amor. Também nos colocamos ao lado dos que vão buscar no teu altar a graça do perdão!

Revendo em Madalena a nossa própria fé, chorando nossas penas diante dos teus pés, também nós desejamos o nosso amor te dar, porque só muito amor nos pode libertar!

Motivos temos nós de sempre confiar, de erguer a nossa voz, de não desesperar. Olhando aquele gesto que o bom ladrão salvou, não foi, também por nós, teu sangue que jorrou?


02 – Entrada Volta meu povo ao teu Senhor José Weber

Canto processional de entrada

Volta, meu povo, ao teu Senhor e exultará teu coração! Ele será teu condutor, /: tua esperança de salvação!

Se confessas teu pecado, Ele é justo e compassivo. Cantarás purificado os louvores do Deus vivo!

Nossas vidas tão dispersas nosso Deus as juntará. E seremos novo povo, Ele nos renovará!

Se voltares ao Senhor, Ele a ti se voltará. Pois imenso é seu amor e jamais se acabará!


03 – Eis o tempo de conversão – José Alves

Canto processional de entrada

Eis o tempo de conversão, eis o dia da salvação: ao Pai voltemos, juntos andemos. Eis o tempo de conversão!

Os caminhos do Senhor são verdade, são amor: dirigi os passos meus: em vós espero, ó Senhor! Ele guia ao bom caminho quem errou e quer voltar: ele é bom, fiel e justo, ele busca e vem salvar!

Viverei com o Senhor, ele é o meu sustento: eu confio mesmo quando minha dor não mais aguento. Tem valor aos olhos seus meu sofrer e meu morrer: libertai o vosso servo e fazei-o reviver!

A Palavra do Senhor é a luz do meu caminho; ela é vida, é alegria: vou guardá-la com carinho. Sua lei, seu mandamento é viver a caridade: caminhemos todos juntos, construindo a unidade!


04 – Senhor, que nos mandastes perdoar Gilson Celerino

Ato penitencial

Senhor, que nos mandastes perdoar mutuamente antes de nos aproximarmos do vosso altar,

Senhor, tende piedade de nós! (2x)

Cristo, que na cruz destes o perdão aos pecadores

Cristo, tende piedade de nós! (2x)

Senhor, que confiastes à vossa Igreja o ministério da reconciliação,

Senhor, tende piedade de nós! (2x)


05 – Glória a vós, ó Cristo – José Carlos Sala

Glória a vós, ó Cristo, Verbo de Deus! Glória a vós, ó Cristo, Verbo de Deus! (Bis)

“O Homem não vive somente de pão, mas de toda Palavra da boca de Deus!”

(A antífona é própria para cada domingo – cfr. Folheto litúrgico)


06 – Bendito és tu, ó Deus Criador – Ney Brasil

Canto processional das oferendas

Bendito és tu, ó Deus Criador, revestes o Mundo da mais fina flor! Restauras o fraco que a ti se confia, e junto aos irmãos, em paz, o envias!

Ó Deus do Universo, és Pai e Senhor, por tua bondade recebe o louvor! (Bis)

Bendito és tu, ó Deus Criador, por quem aprendeu o gesto de amor: colher a fartura e ter a beleza de ser a partilha dos frutos na mesa!

Bendito és tu, ó Deus Criador, fecundas a terra com vida e amor! A quem aguardava um canto de festa, a mesa promete eterna seresta!


07 – Bendito sejais, Senhor – Ney Brasil

Canto processional das oferendas

Bendito sejais, Senhor, pelos dons que apresentamos! Bendito pelo pão, bendito pelo vinho! Bendito sejais também pela graça no caminho!

Bendito sejais, Senhor, pelos dons que apresentamos! Bendito pela fé, bendito pela Igreja! Bendito sejais também pela força na peleja! Bendito sejais, Senhor, pelos dons que apresentamos! Bendito pelo amor, bendito pela vida! Bendito sejais também pelas nossas mãos unidas!


08 – Então da nuvem luminosa – Série Povo de Deus

Canto processional da comunhão

Então, da nuvem luminosa dizia uma voz: “Este é meu Filho amado, escutem sempre o que Ele diz!”

Transborda um poema do meu coração: vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção!

Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens! Porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção!

Vosso trono, ó Deus, é eterno, sem fim; vosso cetro real é sinal de justiça!

Vós amais a justiça e odiais a maldade, é por isso que Deus vos ungiu com seu óleo!

Cantarei vosso nome de idade em idade, para sempre haverão de louvar-vos os povos!


09 – Se conhecesses o dom de Deus – Telmo J. Tomio

Canto processional da comunhão

Se conhecesses o dom de Deus, quem é que te diz: Dá-me de beber, és tu que lhe pedirias e ele te daria d’água viva, sempre a correr!

Senhor, dá-me de beber, vem e me sacia em tua fonte viva! Senhor, dá-me de beber, vem e me sacia nesta santa eucaristia! Quem crê em mim, dentro de si terá meu Santo Espírito, fonte a jorrar, um rio de água viva, capaz de saciar a sua sede, sede de Deus!


10 – Se o grão de trigo não morrer José Weber

Canto de ação de graças

Se o grão de trigo não morrer, caindo em terra, fica só; mas se morrer dentro da terra, dará frutos abundantes!

Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes, e não deixastes rir de mim meus inimigos! Senhor, clamei por vós, pedindo ajuda, e vós, meu Deus, me devolvestes a saúde.

Vós tirastes minha alma dos abismos e me salvastes, quando estava já morrendo! Por vós, ó meu Senhor, agora eu clamo, e imploro a piedade do meu Deus.

Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade! Sede, Senhor, o meu abrigo protetor! Transformastes o meu pranto em uma festa, meus farrapos em adornos de alegria.


11 – Hino da Campanha da Fraternidade Gilson Celerino

Canto final

Deus de amor e de ternura, contemplamos este mundo tão bonito que nos deste. Desse dom, fonte da vida, recordamos: cuidadores, guardiões tu nos fizeste!

Peregrinos, aprendemos nesta estrada o que o “bom samaritano” ensinou: ao passar por uma vida ameaçada, ele a viu, compadeceu e cuidou!

Toda vida é um presente e é sagrada, seja humana, vegetal ou animal. É pra sempre ser cuidada e respeitada, desde o início até seu termo natural!

Tua glória é o homem vivo, Deus da Vida; ver felizes os teus filhos, tuas filhas; é a justiça para todos, sem medida; é formarmos, no amor, bela família!


Mantras

12 – Nós vos adoramos, ó Cordeiro santo, nos braços da santa Cruz vencestes a dor e o pranto! – Ir. Miria Kolling


13 – Ele me amou e se entregou por mim! Ele me amou e se entregou por mim! – Frei Luís Turra


14 – Amou-nos até o fim, amou-nos até o fim. Amou-nos, amou-nos até o fim! – Ir. Miria Kolling